Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Pagamentos do Tesouro serão feitos no mesmo dia da ordem bancária

maisCotações e Índices

Moedas - 17/01/2019 16:37:25
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,743
  • 3,744
  • Paralelo
  • 3,710
  • 3,900
  • Turismo
  • 3,590
  • 3,890
  • Euro
  • 4,262
  • 4,263
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 3,766
  • 3,766
  • Libra
  • 4,854
  • 4,856
  • Ouro
  • 153,780
  •  
Mensal - 06/12/2018
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • 0,21
  • 0,40
  • Ipc/Fipe
  • 0,39
  • 0,48
  • Ipc/Fgv
  • 0,34
  • 0,48
  • Igp-m/Fgv
  • 1,52
  • 0,89
  • Igp-di/Fgv
  • -
  • 0,26
  • Selic
  • 0,47
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,55
  • 0,55
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 18/Janeiro/2018 – 6ª Feira.
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte.
  • Cofins/CSL/PIS-Pasep | Retenção na Fonte.
  • COFINS/PIS-Pasep | Entidades financeiras.
  • INSS | Previdência Social.
  • EFD - Contribuintes do IPI | Pernambuco e Distrito Federal.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Os pagamentos do Tesouro Nacional passarão a ser feitos no mesmo dia da ordem bancária a partir de janeiro de 2019. Atualmente, há uma demora de até sete dias entre a ordem e a efetivação do pagamento, o que faz com que o dinheiro fique parado no banco nesse período.

Segundo o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, a medida evitará que ordens de pagamento no fim do ano só tenham impacto financeiro no caixa do ano seguinte. Além disso, o secretário  citou como benefícios o aumento da transparência e o fim de discrepância entre dados divulgados pelo Tesouro e outros números divulgados pelo governo. Mansueto Almeida exemplificou com o teto de gastos, que é calculado pelas ordens de pagamentos.

De acordo com Almeida, antigamente, como tudo era feito manualmente, com assinatura da ordem de pagamento em papel e transporte do documento ao banco, esse período até a efetivação do pagamento era necessário. “Hoje é feito de forma eletrônica e imediatamente vai para o Banco do Brasil.”

Com a nova sistemática, o Tesouro não precisará emitir ordem de pagamento neste ano para que o dinheiro de benefícios previdenciários e socais e folha de pessoal do Poder Executivo seja liberado no início de janeiro do próximo ano. Tanto a ordem quanto o pagamento dessa despesa, no total de R$ 32,9 bilhões, serão feitos em janeiro. No ano passado, tais despesas chegaram a $$ 33,1 bilhões.

Mansueto Almeida acrescentou que, com a modernização, ordens de pagamento poderão ser liberadas até pelo celular, a partir do próximo ano.

Fonte: Agência Brasil | 18/12/2018

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114