Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Por que meu produto não tem desconto? Entenda como são escolhidas as promoções da Black Friday

maisCotações e Índices

Moedas - 18/12/2018 15:56:40
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,901
  • 3,902
  • Paralelo
  • 3,870
  • 4,070
  • Turismo
  • 3,750
  • 4,060
  • Euro
  • 4,434
  • 4,437
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,931
  • 3,930
  • Libra
  • 4,930
  • 4,933
  • Ouro
  • 155,030
  •  
Mensal - 06/12/2018
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • 0,21
  • 0,40
  • Ipc/Fipe
  • 0,39
  • 0,48
  • Ipc/Fgv
  • 0,34
  • 0,48
  • Igp-m/Fgv
  • 1,52
  • 0,89
  • Igp-di/Fgv
  • -
  • 0,26
  • Selic
  • 0,47
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,55
  • 0,55
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 20/Dezembro/2018
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte.
  • Cofins/CSL/PIS-Pasep | Retenção na Fonte.
  • COFINS/PIS-Pasep | Entidades financeiras.
  • INSS | Previdência Social.
  • EFD - Contribuintes do IPI | Pernambuco e Distrito Federal.
  • Simples Nacional.
  • IRPJ/CSL/PIS/COFINS | Incorporações imobiliárias | Regime Especial de Tributação – PMCMV.
  • IRPJ/CSL/PIS/COFINS | Incorporações imobiliárias | Regime Especial de Tributação.
  • Previdência Social (INSS) | Parcelamento excepcional de débitos de Pessoas Jurídicas.
  • Parcelamento especial da Contribuição Social do salário-educação.
  • Previdência Social (INSS) | Parcelamento Especial de Débitos - PAES.
  • 13º salário 2018.
  • INSS | 13º salário 2018.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Levantamento feito pelo site comparador de preços Zoom mostra que nem sempre os produtos que os consumidores planejam comprar ganham descontos na Black Friday. Os celulares, por exemplo, que foram a categoria mais buscada no site um mês antes da Black Friday do ano passado, não apareceram entre as categorias com maior média de descontos durante o evento. E a média de desconto do produto foi de 1% - veja os rankings com os produtos e os descontos ao final da reportagem.

De acordo com Edu Neves, CEO Brasil do Reclame Aqui, o varejista brasileiro tem o costume de colocar em promoção os modelos de produtos mais antigos e deixar o modelo novo com o mesmo preço sugerido pelo fabricante. Aí o varejo aproveita para vender o que está encalhado no estoque, impulsionado pelo lançamento de um modelo mais avançado. Isso acontece muito com smartphones e TVs, segundo ele.

“Saiu o iPhone X, o preço em todos os sites é igual ao do fabricante, mas o iPhone 8 está mais barato. O varejista vende mais o que está encalhado”, explica.

Para Neves, se o consumidor deixasse de comprar o produto mais antigo, os lojistas poderiam passar a colocar o modelo novo em promoção.

Negociação com fabricantes
Para Ricardo Bove, fundador do site www.blackfriday.com.br, o consumidor precisa entender que no Brasil os varejistas decidem com os fabricantes o que vai ter desconto. “No caso dos eletrônicos, dificilmente você vai conseguir grandes descontos em lançamentos, mas sim no que já está há mais tempo no mercado. A linha intermediária, entre os mais antigos e os mais novos, lançada há 6 ou 8 meses, traz produtos muito bons e é possível conseguir descontos mais relevantes”, afirma.

Segundo Pedro Guasti, diretor de relações Institucionais da Ebit|Nielsen, é importante para os varejistas conseguirem boas negociações com fornecedores e fabricantes, mas nem sempre todos os produtos estão disponíveis para desconto. “Geralmente os grandes descontos são para produtos que estão no mercado há um certo tempo, há um ou dois anos, e nesse caso o desconto pode chegar a 40%”, diz. "Um desconto de 20% a 30% para uma TV de R$ 1,5 mil é muito bom".

Guasti explica que, para conseguir dar descontos, o varejo precisa da ajuda da indústria. "Somente o comerciante queimando margem pode levar ao prejuízo”, afirma.

Thiago Flores, CEO do Zoom, site comparador de preços e produtos, diz que não há regra que obrigue todos os produtos a terem desconto na Black Friday, a não ser que o varejista consiga uma negociação excepcional com o fornecedor.

Segundo Flores, as grandes negociações envolvem barganha de compra com os fabricantes. “Claro que há marcas que têm política de preço forte e a fabricante tem interesse em segurar o preço do produto, aí teria de ocorrer um alinhamento por estratégia de preço”, explica.

Para o CEO do Zoom, a política de preços depende muito da flexibilidade do fabricante e decisão de margem do varejista.

Ele explica que os fabricantes não querem “queimar” o produto que foi lançado, por exemplo, em setembro. “Se eles queimam o preço, passa um mês, o valor acaba se equiparando com o do modelo anterior. Essa não é a política nem a estratégia das empresas”, afirma.

Lista com similares
O CEO da Zoom diz que, como não são todos os produtos que entram em oferta, o consumidor deve montar uma lista com produtos similares aos que quer comprar. “Ver outras marcas de produtos que tenham os mesmos atributos e características buscados é uma boa opção”, afirma.

Depois de fazer a lista, ele deve ver o histórico de preços dos produtos. Segundo Flores, os descontos dependem muito das categorias. Smartphones e eletroeletrônicos têm a margem muito apertada, por isso, é difícil passar de 20%. “Mas em um celular de R$ 1 mil, R$ 200 é um baita desconto”, comenta.

Flores explica que o ticket médio (o valor médio da compra) alto tem margem alta e geralmente é pago em muitas prestações, o que gera impacto financeiro grande para as empresas.

Já as categorias que costumam dar mais desconto são brinquedos, roupas e calçados, jogos de videogame e perfumaria. “Ticket baixo paga em menor prazo e é bom para atrair novos clientes. Põe preço lá embaixo para ganhar cliente e gerar tráfego, e esse cliente acaba comprando outros produtos dentro do site”, diz.

Flores explica que o consumidor não deve se apegar ao preço que viu três meses atrás, por exemplo, em caso de aparecer mais alto na Black Friday. "Não há como garantir que o preço caia naquele patamar que ele viu antes", diz. Há vários fatores que influenciam no preço – como cotação do dólar, demanda e estoque, explica. Segundo ele, a compra vai depender da urgência do consumidor – se estiver mais caro na Black Friday e ele puder esperar por uma nova baixa será mais vantajoso.

Guasti alerta que o consumidor deve tomar cuidado em relação aos descontos muito agressivos, pois podem ser fraude. Ele aconselha ver a reputação da loja e o histórico de preços para verificar se o desconto muito alto não é golpe para roubar dados do comprador.

10 categorias mais buscadas em outubro de 2017, segundo o Zoom
Celular e smartphone
TV
Tênis
Notebooks
Geladeira
Fogão
Ar-condicionado
Jogos PS4
Livros
Lavadora de roupas
10 categorias com maior média de descontos durante a Black Friday 2017 (em 24/11), segundo o Zoom:
Steamer/vaporizador de roupa: 31%
Curvador de cílios/Curvex: 21%
Grill e sanduicheira: 16%
CD: 14%
Colchão inflável: 14%
Dock station: 13%
Jogo americano: 12%
Hidratante: 12%
Vestido: 11%
Jogos PS3: 11%
Média de desconto das categorias mais buscadas na Black Friday 2017 (em 24/11), segundo o Zoom:
Jogos PS4: 9%
Tênis: 5%
Lavadora de roupas: 3%
Guarda-roupas: 3%
Notebooks: 2%
Geladeira: 1%
Celular e smartphones: 1%
Fogão: 1%
TV: 1%
Console de videogame – sem desconto

Fonte: G1 Globo | 22/11/2018

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114