Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Golpes no WhatsApp prometem camisetas de Lula e Bolsonaro

maisCotações e Índices

Moedas - 19/07/2019 13:19:24
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,739
  • 3,740
  • Paralelo
  • 3,710
  • 3,900
  • Turismo
  • 3,590
  • 3,890
  • Euro
  • 4,196
  • 4,200
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,809
  • 3,811
  • Libra
  • 4,673
  • 4,676
  • Ouro
  • 172,170
  •  
Mensal - 06/05/2019
  • Índices
  • Fev
  • Mar
  • Inpc/Ibge
  • 0,54
  • 0,77
  • Ipc/Fipe
  • 0,54
  • 0,51
  • Ipc/Fgv
  • 0,35
  • 0,65
  • Igp-m/Fgv
  • 0,88
  • 1,26
  • Igp-di/Fgv
  • 1,25
  • 1,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,47
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 20/Julho/2019
  • EFD - Contribuintes do IPI | Pernambuco e Distrito Federal.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

As eleições presidenciais brasileiras se aproximam, e cibercriminosos estão aproveitando a oportunidade para aplicar golpes pelo WhatsApp. Pesquisadores de segurança já detectaram promoções falsas espalhadas pelo aplicativo de mensagens que prometem produtos relacionados aos candidatos à presidência, mas servem apenas para roubar dados de usuários desavisados.

Um dos golpes, relatados por pesquisadores da Kaskersky Labs, usa o nome de Jair Bolsonaro, atual líder nas pesquisas de intenção de voto, para prometer camisetas especiais do candidato.

O problema é que a camiseta em questão não existe e, ao fim do suposto cadastro, a vítima é redirecionada para um site cheio de propagandas - a visualização delas gera dinheiro para os cibercriminosos. O site também pede permissão para o envio de notificações, e caso a vítima aceite, abre uma janela para o envio de novos golpes futuros.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve a candidatura barrada pelo TSE com base na lei da Ficha Limpa, também é usado para atrair potenciais vítimas de golpes.

A PSafe detectou links maliciosos que prometem camisetas tanto de Bolsonaro quanto de Lula e que já atingiram dezenas de milhares de brasileiros. O golpe funciona da mesma forma: a página promete brindes relacionados ao candidato e pede para o usuário entrar com dados pessoais.

Após o suposto cadastro, os criminosos solicitam o envio da mensagem para ao menos 10 contatos, com o objetivo de conseguir mais vítimas para golpes futuros.

Hackers constantemente usam assuntos do momento para tentar fazer vítimas pela internet, então não é surpreendente que dois nomes fortes da política sejam explorados em meio à campanha presidencial no Brasil.

Para evitar cair nesses golpes, pesquisadores sempre sugerem que as pessoas suspeitem de promessas boas demais - como as camisetas dos candidatos - assim como de coisas que pedem compartilhamento com amigos.

Fonte: Olhar Digital | 18/09/2018

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114