Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Liderado por MEIS, número de novas empresas foi o maior em 8 anos no 1º semestre, diz Serasa

maisCotações e Índices

Moedas - 18/06/2019 13:07:29
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,854
  • 3,856
  • Paralelo
  • 3,850
  • 4,050
  • Turismo
  • 3,700
  • 4,010
  • Euro
  • 4,314
  • 4,318
  • Iene
  • 0,036
  • 0,036
  • Franco
  • 3,857
  • 3,857
  • Libra
  • 4,833
  • 4,835
  • Ouro
  • 168,020
  •  
Mensal - 06/05/2019
  • Índices
  • Fev
  • Mar
  • Inpc/Ibge
  • 0,54
  • 0,77
  • Ipc/Fipe
  • 0,54
  • 0,51
  • Ipc/Fgv
  • 0,35
  • 0,65
  • Igp-m/Fgv
  • 0,88
  • 1,26
  • Igp-di/Fgv
  • 1,25
  • 1,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,47
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 19/Junho/2019
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte.
  • Cofins/CSL/PIS-Pasep | Retenção na Fonte.
  • COFINS/PIS-Pasep | Entidades financeiras.
  • INSS | Previdência Social.
  • IRPJ/CSL/PIS/COFINS | Incorporações imobiliárias | Regime Especial de Tributação – PMCMV.
  • IRPJ/CSL/PIS/COFINS | Incorporações imobiliárias | Regime Especial de Tributação - RET.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

O número de empresas criadas no primeiro semestre de 2018 foi o maior dos últimos 8 anos, mostrou nesta segunda feira (3) um levantamento da Serasa Experian. No período, 1.262.935 companhias surgiram, melhor resultado desde 2010, quando a medição foi iniciada.

Em relação ao primeiro semestre de 2017, houve um aumento de 10,5% na quantidade de novas empresas, segundo a Serasa.

Para economistas da Serasa, os números refletem o chamado “empreendedorismo por necessidade”, fenômeno associado à lenta recuperação da economia brasileira e a baixa criação de vagas formais de trabalho.

Serviços de alimentação lideram
Os serviços de alimentação lideram a lista, com 8,1% das empresas abertas. Na sequência, estão os serviços de higiene e embelezamento pessoal (7,6%), reparos e manutenções de prédios e instalações elétricas (7%) e comércio de confecções em geral (6,4%).

Em junho, o país criou 156.460 novos microempreendimentos, o que apontou crescimento de 7,2%, em relação ao mesmo mês de 2017 (145.946), e queda de 14,3% diante do número apurado em maio de 2018 (182.552).

MEIs são 81,8% das novas empresas
Nos seis primeiros meses do ano, o Brasil tinha 1.033.017 de MEIs formalizados, ou 81,8% das 1.262.935 de companhias criadas. Foi a maior participação dessa categoria desde o início da série histórica, iniciada em 2010.

A proporção de MEIS na abertura de empresas cresceu 14,5% em relação ao primeiro semestre de 2017, mostra o estudo.

Já as Sociedades Limitadas tiveram participação de 7,4% entre os CNPJs criados, com 93.199 novos empreendimentos. um crescimento de 3,8% frente ao mesmo semestre do ano passado (89.755).

Ainda segundo a Serasa, as Empresas Individuais responderam por 5,4% da novas empresas, com queda de 20,7% frente ao primeiro semestre de 2017 (86.075 companhias criadas).

A formalização de 68.475 empresas de outras naturezas jurídicas subiu 6,1% na comparação com 2017, quando surgiram 64.521 empresas.

Fonte: G1 Globo | 03/09/2018

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114