Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Petrobras recebe mais de R$ 1 bi recuperado pela Operação Lava Jato

maisCotações e Índices

Moedas - 23/10/2018 13:08:04
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,704
  • 3,706
  • Paralelo
  • 3,700
  • 3,880
  • Turismo
  • 3,690
  • 3,910
  • Euro
  • 4,251
  • 4,255
  • Iene
  • 0,033
  • 0,033
  • Franco
  • 3,726
  • 3,727
  • Libra
  • 4,813
  • 4,814
  • Ouro
  • 144,740
  •  
Mensal - 04/10/2018
  • Índices
  • Ago
  • Set
  • Inpc/Ibge
  • -
  • 0,21
  • Ipc/Fipe
  • 0,41
  • 0,39
  • Ipc/Fgv
  • 0,17
  • 0,34
  • Igp-m/Fgv
  • 0,70
  • 1,52
  • Igp-di/Fgv
  • 0,68
  • -
  • Selic
  • 0,57
  • 0,47
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,58
  • 0,55
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 24/Outubro/2018
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

A Petrobras informou nesta quinta-feira (9) que recebeu uma devolução de R$ 1,034 bilhão por meio de acordos de colaboração e leniência celebrados no âmbito da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Em fato relevante, a empresa disse que esta é a maior restituição recebida em um único período, que somada aos recursos já transferidos para a companhia desde o início da operação ultrapassa o montante de R$ 2,5 bilhões.

A petroleira disse também que seguirá adotando medidas cabíveis contra empresas e indivíduos que lhe causaram prejuízos com os atos desvendados pela operação.

Rombo de R$ 6 bilhões
Oficialmente, em abril de 2015, a Petrobras divulgou rombo de R$ 6 bilhões. A cifra foi caracterizada como conservadora pelo então presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, uma vez que poderiam surgir novos fatos na investigação.

De acordo com o laudo de perícia criminal anexado pela Polícia Federal (PF) em um dos processos da operação, o prejuízo causado pelas irregularidades na Petrobras descobertas pela Operação Lava Jato pode chegar à casa dos R$ 42,8 bilhões. A estimativa tem como base uma tabela com os pagamentos indevidos envolvendo as 27 empresas apontadas como integrantes do cartel na Petrobras.

A Lava Jato investiga um esquema criminoso de corrupção, desvio e lavagem de dinheiro envolvendo funcionários de alto escalão da petrolífera, diretores das maiores empreiteiras do país e operadores.

Ainda conforme a investigação, as empreiteiras se organizavam em cartel para vencer licitações e se beneficiar de aditivos aos contratos. Essas empresas pagavam propina a diretores e gerentes da Petrobras, operadores e a partidos políticos como PP, PT e PMDB por doação eleitoral. As legendas negam que tenham recebido dinheiro ilícito.

Fonte: g1.globo | 09/08/2018

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114