Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Redes sociais são vitrines virtuais e importantes para divulgar marcas

maisCotações e Índices

Moedas - 14/12/2018 16:03:52
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,900
  • 3,901
  • Paralelo
  • 3,880
  • 4,080
  • Turismo
  • 3,750
  • 4,060
  • Euro
  • 4,407
  • 4,408
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 3,913
  • 3,912
  • Libra
  • 4,900
  • 4,903
  • Ouro
  • 152,150
  •  
Mensal - 06/12/2018
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • 0,21
  • 0,40
  • Ipc/Fipe
  • 0,39
  • 0,48
  • Ipc/Fgv
  • 0,34
  • 0,48
  • Igp-m/Fgv
  • 1,52
  • 0,89
  • Igp-di/Fgv
  • -
  • 0,26
  • Selic
  • 0,47
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,55
  • 0,55
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 17/Dezembro/2018
  • INSS | Previdência Social.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Falta de tempo ou de dinheiro não são mais desculpas para o pequeno empresário não investir em redes sociais. Quem quer divulgar seu produto tem que entrar no mundo digital.

“Em 2018, se o seu negócio não está no meio digital, você tem que estar preocupado. Porque todo mundo hoje está de olho no celular, todo mundo está de olho na internet. A internet faz parte do dia a dia da maioria das pessoas, não só no Brasil, como no mundo”, alerta a consultora em marketing de influência, Patricia Brazil.

Uma pequena empresa que faz peças de decoração em impressoras 3D é um exemplo de como conseguir resultados positivos usando as redes sociais na divulgação. O negócio foi criado em 2016 pela publicitária Joana Cariello, que é publicitária, junto com o namorado, que é engenheiro.

Joanna explica que eles ficaram quatro meses testando e conhecendo como o equipamento funcionava. Hoje, a empresa tem 17 impressoras. Uma funcionária faz acabamento e ajuda na embalagem e um modelista freelancer desenha os produtos no computador.

A empresa vende, em média, 400 peças por mês. O preço varia de R$ 59 a R$ 389. Joana não revela o faturamento e nem faz estoque. Assim que o cliente faz o pedido pelo site, o produto entra na linha de impressão. Cada peça leva de quatro a 48 horas, dependendo do tamanho da peça.

O segredo do sucesso da empresária é estar com conteúdo atualizado diariamente na rede social, que virou a grande vitrine do negócio dela. “Para fazer daquilo um negócio, tinha que usar rede social. A gente optou em não depender do boca a boca para iniciar o negócio, então não adiantava ter site e depender do boca a boca. Já pensamos em rede social para ter público maior e visibilidade para ter clientes”, explica Joana.

Para a consultora Patrícia Brazil, Joana está no caminho certo. Segundo pesquisa do SPC, 92% usam o Facebook e 50% Instagram.

Alguns pontos importantes:

- Atualizar o conteúdo com frequência dá credibilidade à marca.

- As fotos têm que ser caprichadas, para explorar todos os detalhes do produto.

- Captar email ou celular dos clientes em potencial para mandar a eles conteúdo exclusivo.

- Contar com apoio de influenciadores digitais para divulgar negócio.

“Se você tiver um negócio que está em outro patamar e tiver verba de marketing, considere sim investir com influenciador digital, porque eles falam diretamente com quem tem poder de compra e está nas redes sociais”, orienta Patrícia.

Outra dica é retribuir o carinho dos clientes. É por isso que Joana coloca na embalagem um cartão com dicas de cuidados com a peça e o tempo que levou para imprimir.

Fonte: G1 Globo | 25/06/2018

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114