Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

PIB cresceu 1% em 2017, segundo monitor da FGV

maisCotações e Índices

Moedas - 22/02/2019 16:21:13
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,738
  • 3,740
  • Paralelo
  • 3,710
  • 3,900
  • Turismo
  • 3,710
  • 3,940
  • Euro
  • 4,239
  • 4,242
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 3,738
  • 3,737
  • Libra
  • 4,879
  • 4,883
  • Ouro
  • 158,780
  •  
Mensal - 14/02/2019
  • Índices
  • Dez
  • Jan
  • Inpc/Ibge
  • 0,14
  • 0,36
  • Ipc/Fipe
  • 0,09
  • 0,58
  • Ipc/Fgv
  • 0,21
  • 0,57
  • Igp-m/Fgv
  • -0,49
  • 0,01
  • Igp-di/Fgv
  • -0,45
  • 0,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,56
  • -
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 25/Fevereiro/2019
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte.
  • COFINS.
  • PIS/Pasep. 
  • IPI | Imposto sobre Produtos Industrializados. 
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

A economia brasileira cresceu 1% em 2017, segundo o monitor do Produto Interno Bruto (PIB) da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgado nesta quarta-feira (21).

De acordo com a pesquisa, a maioria das atividades apresentou recuperação quando comparada com 2016. As atividades de agropecuária e extrativa mineral apresentaram os maiores crescimentos (12,8% e 4,5%, respectivamente).

O crescimento de 1,8% da indústria de transformação é 7,3 pontos percentuais maior que o registrado no ano anterior. As atividades de comércio e transportes também apresentaram crescimento respectivamente de 8,0 pontos percentuais e 7,9 pontos percentuais acima de 2016.

"Este resultado é devido, pela ótica da oferta, ao excelente desempenho da agropecuária, à recuperação do setor industrial e um setor de serviços que, surpreendentemente, já contribuiu de maneira positiva para o PIB de 2017", disse Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB FGV.

De acordo com o pesquisador, pela ótica da demanda, o consumo das famílias e a exportação foram os principais componentes que contribuíram para o PIB positivo. A formação bruta de capital fixo, apesar de ainda negativa (-1,9%), destaca-se pela recuperação que apresentou durante o ano já que havia registrado 10,3% de retração, em 2016.

Fonte: G1 Globo
 

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114