Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Senado aprova orçamento federal para 2018; só R$ 61 mil para banda larga

maisCotações e Índices

Moedas - 14/06/2019 13:15:14
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,896
  • 3,897
  • Paralelo
  • 3,860
  • 4,050
  • Turismo
  • 3,740
  • 4,050
  • Euro
  • 4,370
  • 4,371
  • Iene
  • 0,036
  • 0,036
  • Franco
  • 3,902
  • 3,901
  • Libra
  • 4,912
  • 4,913
  • Ouro
  • 164,950
  •  
Mensal - 06/05/2019
  • Índices
  • Fev
  • Mar
  • Inpc/Ibge
  • 0,54
  • 0,77
  • Ipc/Fipe
  • 0,54
  • 0,51
  • Ipc/Fgv
  • 0,35
  • 0,65
  • Igp-m/Fgv
  • 0,88
  • 1,26
  • Igp-di/Fgv
  • 1,25
  • 1,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,47
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 17/Junho/2019
  • INSS | Previdência Social.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Congresso Nacional aprovou nesta semana a proposta de lei orçamentária para 2018, identificada como PLN 20/2017. O texto prevê um investimento total de R$ 68,8 bilhões de reais em todo o país e estima um rombo de R$ 157 bilhões nas contas públicas até o fim do ano. O mais curioso, contudo, é a quantia que a PLN destina para investimento na disseminação da banda larga popular no Brasil: apenas R$ 61 mil.

A situação toda, entretanto, é confusa, sendo que o texto indica investimento de R$ 6,5 milhões para regular o setor, bem como R$ 52,7 milhões para inclusão tecnológica social e R$ 33,4 milhões para projetos de “cidades digitais”. Dependendo do que eventuais projetos nesses segmentos poderiam incluir, é possível que haja algum investimento extra na disseminação da banda larga, mas, tecnicamente, o cenário não é favorável.

O relator da matéria, o deputado Cacá Leão (PP-BA), destacou que essa foi a primeira proposta orçamentária elaborada sob a vigência da Emenda Constitucional 95, promulgada em dezembro de 2016, que congelou os gastos públicos pelos próximos 20 anos. “Não conseguimos atender todos os pleitos trazidos, mas a forma como a proposta orçamentária foi votada na Comissão de Orçamento demonstrou entendimento”, comentou Leão em comunicado oficial. Ele não fez nenhum comentário específico sobre a questão da banda larga.

A PLN 20/2017 segue agora para sanção de Michel Temer, que deve aprovar o texto sem vetos ou modificações, considerando que a base governista no congresso foi a responsável pela matéria.

fonte: tecmundo.com

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114