Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Exclusivo: os malwares que mais atacam o Brasil

maisCotações e Índices

Moedas - 14/12/2018 16:03:52
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,900
  • 3,901
  • Paralelo
  • 3,880
  • 4,080
  • Turismo
  • 3,750
  • 4,060
  • Euro
  • 4,407
  • 4,408
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 3,913
  • 3,912
  • Libra
  • 4,900
  • 4,903
  • Ouro
  • 152,150
  •  
Mensal - 06/12/2018
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • 0,21
  • 0,40
  • Ipc/Fipe
  • 0,39
  • 0,48
  • Ipc/Fgv
  • 0,34
  • 0,48
  • Igp-m/Fgv
  • 1,52
  • 0,89
  • Igp-di/Fgv
  • -
  • 0,26
  • Selic
  • 0,47
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,55
  • 0,55
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 17/Dezembro/2018
  • INSS | Previdência Social.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

TrendMicro enviou ao TecMundo uma pesquisa que detalha as principais ameaças digitais que o Brasil sofreu durante os primeiros 6 meses de 2017. Como resultado, as ameaças mais frequentes são as seguintes: aplicativos mobile maliciosos, ransomware, adware, exploit kits, malware e online banking malware.

É interessante notar que o Brasil é o segundo país analisado que mais sofre com ataques de ransomware, ficando atrás apenas dos Estados Unidos — a pesquisa se baseou em 15 países. E, mesmo assim, são taxas próximas de ataques: 12% para o Brasil e 15% para os EUA.

Além do ransomware, o adware é muito presente no Brasil. "O Adware mais visto em atividade no Brasil é o OpenCandy: a Trend Micro detectou mais de 12 mil casos durante o período analisado. O principal problema desse adware é que, durante sua execução, pode ser instalado um spyware ou pode tornar a instalação de programas do PC da vítima, mais lentos", disse a pesquisa. "O worm Downad, conhecido também por Conficker e Kido, é o malware mais difundido ultimamente. O Brasil é um dos primeiros do ranking, com cerca de 20 mil casos detectados.
Benchmark em fraude bancária
O Brasil é um dos países mais "profissionais" no que toca a fraudes bancárias online. A pesquisa identificou isso, indicando que, entre os setes países da América Latina que foram analisados, o Brasil é responsável por 88% dos malwares que afetam leitores de cartão de créditos e caixas (os ataques de ponta de venda).
Na América Latina, foram analisados: Argentina (AR), Brasil (BR), Colômbia (CO), México (MX), Venezuela (VE), Peru (PE) e Chile (CL) 

Nos primeiros 6 meses deste ano, mais de 6 mil ataques de internet banking foram registrados. "Um dos malwares bancários mais populares é o KAISER: sempre que o usuário de um sistema infectado visita o site de um dos bancos-alvo, são registradas as teclas digitadas. O surgimento de ataques e-banking pode ter uma explicação devido à grande taxa de adoção de banco online no país. A Trend Micro observou que apps de Android, por exemplo, foram configurados para pagar por créditos pré-pagos com credenciais roubadas de cartões de crédito".
Para se proteger: nunca baixe apps ou softwares de lojas desconhecidas ou fora da loja oficial da Google/Apple/Microsoft (smartphones), também não baixe arquivos de links desconhecidos. Mantenha o sistema atualizado e um programa/app antivírus para a segurança do seu dispositivo.

fonte: tecmundo.com.br

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114