Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Dólar sobe após vitória de Temer na Câmara

maisCotações e Índices

Moedas - 16/07/2019 13:14:07
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,758
  • 3,758
  • Paralelo
  • 3,740
  • 3,930
  • Turismo
  • 3,610
  • 3,910
  • Euro
  • 4,214
  • 4,216
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,803
  • 3,802
  • Libra
  • 4,663
  • 4,665
  • Ouro
  • 169,950
  •  
Mensal - 06/05/2019
  • Índices
  • Fev
  • Mar
  • Inpc/Ibge
  • 0,54
  • 0,77
  • Ipc/Fipe
  • 0,54
  • 0,51
  • Ipc/Fgv
  • 0,35
  • 0,65
  • Igp-m/Fgv
  • 0,88
  • 1,26
  • Igp-di/Fgv
  • 1,25
  • 1,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,47
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 19/Julho/2019
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte.
  • Cofins/CSL/PIS-Pasep | Retenção na Fonte.
  • COFINS/PIS-Pasep | Entidades financeiras.
  • DCTF Mensal | Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais.
  • Informe de Rendimentos Financeiros - PJ
  • INSS | Previdência Social.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Na véspera, moeda norte-americana caiu 0,2%, a R$ 3,1197 na venda.

O dólar opera em alta ante o real nesta quinta-feira (3), após o presidente Michel Temer ter conseguido na noite anterior barrar na Câmara dos Deputados o andamento da denúncia contra ele por crime de corrupção passiva por maioria absoluta.
Às 12h29, a moeda norte-americana subia 0,11%, vendida a R$ 3,1232, depois de bater R$ 3,1111 na mínima do dia, segundo a Reuters. Veja a cotação do dólar hoje.
Apesar do resultado, os 263 votos favoráveis ao governo são insuficientes para garantir a aprovação da reforma da Previdência, considerada essencial pelos agentes econômicos para colocar as contas públicas do país em ordem. A reforma precisa de 308 votos por se tratar de uma Proposta de Emenda à Constituição.
"Nem tanto ao mar, nem tanto à terra", escreveu a corretora Guide em relatório. "É difícil interpretar estes números como sinal inequívoco de que Temer conseguirá aprovar novas reformas no Congresso", acrescentou.
O governo agora vai se voltar novamente para a agenda econômica, sobretudo com a Previdência e a simplificação tributária, após a demonstração de força política na vépera, conquistada em meio à intensa liberação de verbas por meio de emendas parlamentares.
Mas o movimento não será dos mais fáceis. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu depois da votação que a base seja reorganizada para retomar a discussão da reforma da Previdência.
O mercado também ficará de olho porque outras denúncias contra o Temer podem surgir, já que o presidente também é investigado por crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa.
"Ainda assim, a possibilidade de avanços na reforma da Previdência, em vista ao placar largo em favor do presidente, é maior neste momento e a pretensa estabilidade política que se segue pode incrementar os índices de confiança como um todo", afirmou o economista-chefe da corretora Infinity, Jason Vieira, em nota.
No exterior, o dólar tinha leve alta ante uma cesta de moedas e ante divisas de países emerentes, como o peso chileno e lira turca, à espera da divulgação do relatório do meracado de trabalho dos Estados Unidos na sexta-feira.

Sessão anterior
O dólar fechou em queda de 0,2% na véspera, a R$ 3,1197 na venda. Na semana, o dólar acumula queda de 0,48%. No mês, há leve alta de 0,04% e no ano, recuo de 4% sobre o real.

fonte: g1.globo

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114