Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Número de ataques DDoS dispara no Brasil

maisCotações e Índices

Moedas - 12/12/2018 16:11:34
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,847
  • 3,849
  • Paralelo
  • 3,820
  • 4,020
  • Turismo
  • 3,690
  • 4,000
  • Euro
  • 4,376
  • 4,380
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 3,881
  • 3,882
  • Libra
  • 4,870
  • 4,873
  • Ouro
  • 156,000
  •  
Mensal - 06/12/2018
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • 0,21
  • 0,40
  • Ipc/Fipe
  • 0,39
  • 0,48
  • Ipc/Fgv
  • 0,34
  • 0,48
  • Igp-m/Fgv
  • 1,52
  • 0,89
  • Igp-di/Fgv
  • -
  • 0,26
  • Selic
  • 0,47
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,55
  • 0,55
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 13/Dezembro/2018
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

A quantidade de ataques de negação de serviço (DDoS, na sigla em inglês) aumentou 138% em 2016, no Brasil, em relação a 2015. O fenômeno foi identificado pelo Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br), que até o final de 2016 recebeu 60.432 notificações.

O motivo do aumento reside na expansão de uma nova tecnologia: a internet das coisas. A maior parte das notificações correspondem a ataques originados por equipamentos IoT infectados e que fazem parte de botnets.

Cristine Hoepers, gerente do CERT.br, reforça que é preciso atenção por parte dos administradores de redes. “Para reduzir os ataques DDoS é muito importante que todos adotem boas práticas como a configuração correta dos serviços de rede e que a instalação de dispositivos IoT leve em conta a sua proteção contra infecções por botnets”, lembra.

Além do DDoS

Embora o DoS tenha sido o tipo de ataque que mais cresceu no ano passado no país, não é a ameaça mais comum. Esta continua a ser o Scan, varredura maliciosa da internet em busca de equipamentos vulneráveis. 59,33% dos 647.112 incidentes de segurança registrados no CERT.br em 2016 eram deste tipo.

Em seguida vêm as tentativas de fraude, como por exemplo, o phishing (imitação de um site para obtenção de dados sigilosos). As fraudes foram 15,87% dos incidentes mapeados. Só depois aparece o DoS, com 9,34% de importância.

Foram informadas 102.718 notificações de tentativas de fraude em 2016 – uma queda de 39% em relação a 2015. Também caíram 46% em relação ao ano anterior as notificações sobre Cavalos de Tróia, utilizados para furtar informações e credenciais. Já as notificações de phishing aumentaram 37%.

No total, houve uma queda nas notificações 10%. O CERT.br, que é um braço do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), lembra que elas são informadas de forma voluntária por administradores de redes e usuários de internet. Ou seja, a redução pode não ser de atividade maliciosa menor, mas por subnotificação.

Como evitar os ataques

Hoepers sugere medidas de prevenção para evitar que o usuário de computador caia nos golpes virtuais. As atitudes que todos devem tomar são:

-Ter um bom antivírus instalado;
-Manter o antivírus atualizado, bem como programas e sistema operacional;
-Instalar um firewall pessoal;
-Não abrir sites e links recebidos ou presentes em páginas duvidosas.

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114