Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Mercado de computadores volta a crescer após 5 anos no Brasil, mostra estudo.

maisCotações e Índices

Moedas - 17/04/2019 16:00:33
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,930
  • 3,931
  • Paralelo
  • 3,900
  • 4,110
  • Turismo
  • 3,770
  • 4,090
  • Euro
  • 4,440
  • 4,441
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,889
  • 3,889
  • Libra
  • 5,126
  • 5,127
  • Ouro
  • 158,720
  •  
Mensal - 14/02/2019
  • Índices
  • Dez
  • Jan
  • Inpc/Ibge
  • 0,14
  • 0,36
  • Ipc/Fipe
  • 0,09
  • 0,58
  • Ipc/Fgv
  • 0,21
  • 0,57
  • Igp-m/Fgv
  • -0,49
  • 0,01
  • Igp-di/Fgv
  • -0,45
  • 0,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,56
  • -
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 18/Abril/2019
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte
  • Cofins/CSL/PIS-Pasep | Retenção na Fonte
  • COFINS/PIS-Pasep | Entidades financeiras
  • INSS | Previdência Social
  • Informe de Rendimentos Financeiros
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

O mercado brasileiro de PCs voltou a crescer no primeiro trimestre de 2017 após cinco anos de resultados negativos, mostra um estudo da empresa de consultoria IDC. Entre janeiro e março, foram vendidas 1,1 milhão de máquinas - 5% a mais que no mesmo período de 2016.

O crescimento não era registrado desde 2012. Os dados mostram que, do total de aparelhos vendidos no primeiro trimestre, 405 mil unidades foram desktops e 701 mil notebooks.

Os computadores destinados ao consumidor representam 65% do total, enquanto o segmento corporativo foi responsável pela compra de 35% das máquinas.

Ainda segundo o estudo, o preço médio nos três primeiros meses desse ano foi de R$ 2.141, 22% menor em relação ao registrado no primeiro trimestre de 2016 (R$ 2.750). Para a empresa, a redução, motivada principalmente pela queda do dólar, foi decisiva para o crescimento do mercado.

Até o fim de 2017, devem ser vendidos 4,5 milhões de computadores - 1,6 milhão de desktops e 2,9 milhões de notebooks -, de acordo com previsão da IDC. O resultado representaria uma receita de receita de R$ 9,6 bilhões e crescimento leve de 1,2% na comparação com 2016.

Fonte: g1.globo

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114