Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

Mercado de computadores volta a crescer após 5 anos no Brasil, mostra estudo.

maisCotações e Índices

Moedas - 10/12/2018 09:34:36
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,907
  • 3,908
  • Paralelo
  • 3,860
  • 4,070
  • Turismo
  • 3,890
  • 4,130
  • Euro
  • 4,460
  • 4,462
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,903
  • 3,903
  • Libra
  • 4,968
  • 4,971
  • Ouro
  • 154,130
  •  
Mensal - 06/12/2018
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • 0,21
  • 0,40
  • Ipc/Fipe
  • 0,39
  • 0,48
  • Ipc/Fgv
  • 0,34
  • 0,48
  • Igp-m/Fgv
  • 1,52
  • 0,89
  • Igp-di/Fgv
  • -
  • 0,26
  • Selic
  • 0,47
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,55
  • 0,55
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 10/Dezembro/2018
  • Comprovante de Juros sobre o Capital Próprio-PJ.
  • IPI | Imposto sobre Produtos Industrializados.
  • Envio da Guia da Previdência Social aos Sindicatos.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

O mercado brasileiro de PCs voltou a crescer no primeiro trimestre de 2017 após cinco anos de resultados negativos, mostra um estudo da empresa de consultoria IDC. Entre janeiro e março, foram vendidas 1,1 milhão de máquinas - 5% a mais que no mesmo período de 2016.

O crescimento não era registrado desde 2012. Os dados mostram que, do total de aparelhos vendidos no primeiro trimestre, 405 mil unidades foram desktops e 701 mil notebooks.

Os computadores destinados ao consumidor representam 65% do total, enquanto o segmento corporativo foi responsável pela compra de 35% das máquinas.

Ainda segundo o estudo, o preço médio nos três primeiros meses desse ano foi de R$ 2.141, 22% menor em relação ao registrado no primeiro trimestre de 2016 (R$ 2.750). Para a empresa, a redução, motivada principalmente pela queda do dólar, foi decisiva para o crescimento do mercado.

Até o fim de 2017, devem ser vendidos 4,5 milhões de computadores - 1,6 milhão de desktops e 2,9 milhões de notebooks -, de acordo com previsão da IDC. O resultado representaria uma receita de receita de R$ 9,6 bilhões e crescimento leve de 1,2% na comparação com 2016.

Fonte: g1.globo

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114