Associação Profissional dos Contabilistas de Lins

10 passos para equilibrar as finanças em 2016

maisCotações e Índices

Moedas - 13/12/2018 16:08:28
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,883
  • 3,884
  • Paralelo
  • 3,870
  • 4,070
  • Turismo
  • 3,730
  • 4,040
  • Euro
  • 4,409
  • 4,412
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 3,907
  • 3,907
  • Libra
  • 4,903
  • 4,906
  • Ouro
  • 153,830
  •  
Mensal - 06/12/2018
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • 0,21
  • 0,40
  • Ipc/Fipe
  • 0,39
  • 0,48
  • Ipc/Fgv
  • 0,34
  • 0,48
  • Igp-m/Fgv
  • 1,52
  • 0,89
  • Igp-di/Fgv
  • -
  • 0,26
  • Selic
  • 0,47
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,55
  • 0,55
  • TR
  • -
  • -

maisObrigações Tributárias do Dia

  • 14/Dezembro/2018
  • CIDE | Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças.
  • Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais (EFD-Reinf)
  • Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais Previdenciários e de Outras Entidades e Fundos (DCTFWeb)
  • EFD Contribuições.
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Alguém já disse que o objetivo do Ano Novo não é “ganhar” um novo ano, mas sim uma nova alma. É com esse espírito, de renovação e mudança que a equipe Órama selecionou 10 resoluções para que 2016 seja o ano da virada, pelo menos na área financeira. São dicas simples, mas valiosas.

1) Autoconhecimento: descubra o seu gasto mensal

É grande o número de pessoas que não sabe o quanto gasta por mês. O ideal é fazer uma planilha básica de receitas e despesas. Classificar as despesas (alimentação, transporte, educação, condomínio, aluguel etc) é uma boa. Não se esqueça de gastos anuais (IPVA, IPTU, seguros) e também das receitas anuais (13º salário, férias etc).

2) Dieta: identifique onde é possível cortar despesas

Depois de mapeadas, as despesas são mais fáceis de serem classificadas e, consequentemente, eliminadas. Renegocie o pacote de celular, de TV por assinatura, troque aparelhos eletrônicos que “comem” energia, avalie seu meio de transporte, pesquise nos supermercados etc (aqui há muitos etcs).

3) Respeito ao ambiente: recicle

Segure o consumo. Em tempos de crise, não abuse, não se endivide, não aja por impulso. Pense se precisa mesmo de um novo item antes que ele invada o seu armário.

4) Olhe ao redor: avalie se seu emprego está em risco

Ninguém é insubstituível nem está imune à crise. Procure identificar os riscos do setor onde você trabalha, se está mais ou menos vulnerável ao cenário atual. E as oportunidades: com as Olimpíadas no Brasil, alguns setores devem se beneficiar. Qualifique-se, tire projetos da gaveta, valorize-se.

5) Interação: converse com a família

De nada adiantam os 4 passos acima, se não houver cumplicidade entre os integrantes da casa. Todos precisam apoiar e contribuir para a otimização das finanças. Crianças surpreendem nessas horas e são aliados importantes.

6) Exercícios: equilibre as contas

Feito o “dever de casa”, o objetivo é que as receitas mensais sejam maiores ou iguais às despesas. Isso é fundamental. Adeque-se. Se houver dívidas, renegocie com os credores, para que as parcelas caibam dentro do mês.

7) Meta: invista

Se você chegou até aqui, parabéns. Agora, a desejada sobra de dinheiro mensal deve ser direcionada para bons investimentos. Nada terá valido a pena se os recursos forem, por exemplo, para a poupança, que não ganha nem da inflação atualmente.

8) O caminho: escolha onde investir

Antes de escolher os produtos em que vai investir, é importante conhecer a instituição onde confiará o seu dinheiro e as condições oferecidas. Avalie profundamente a equipe, os serviços oferecidos, as taxas cobradas. Nem sempre (ou melhor, quase nunca) “um cafezinho” com o gerente de um banco é motivo para deixar seu suado dinheirinho por lá. Seja racional.

9) Perfil e objetivos: em que investir?

Considere se o seu perfil é mais ou menos agressivo, o tempo que quer “esquecer” o dinheiro na aplicação e o objetivo de deixar suas economias rendendo (viagem, imóvel, estudo, segurança etc). Esse retrato já é meio caminho andado para escolher o ativo em que vai investir. Muitas instituições contam com consultores especializados que podem ajudar nessa tarefa.

10) A regra de ouro: diversificação

Muito embora dez entre dez consultores aconselhem a renda fixa como a “queridinha de 2016” (com os juros brasileiros nas alturas, é um investimento rentável e garantido), há outras oportunidades interessantes. Carteiras que embutem um percentual de risco podem recompensar.

Para ajudar nessas resoluções de Ano Novo, a Órama coloca à disposição de seus clientes não só selecionados investimentos, como simuladores avançados e uma equipe de consultores especializados. Além disso, oferece conteúdo gratuito e de qualidade, como o eBook de Renda Fixa e o eBook Cenários e Investimentos para 2016.

Feliz Ano Novo!

Fonte: Administradores - 20/01/2016

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Associação Profissional dos Contabilistas de Lins  |  Rua Floriano Peixoto, n° 1.093 - Centro - Lins, SP | CEP 16.400-101
Fone 14. 3513-0114